12 de outubro de 2021

Criador da Street Tribe, oficina referência em preparação no Brasil, revela por que só usa MILITEC 1 em seus projetos

Rhony Simomura teve um papel importante no desenvolvimento do drift e da arrancada no Brasil

A história da arrancada e do drift no Brasil tem um capítulo especial dedicado à Street Tribe Garage. A empresa de Londrina, no Paraná, criada em 1999, foi uma das primeiras a difundir no país duas das modalidades automobilísticas mais cultuadas por apaixonados em velocidade e manobras radicais.

Graças aos irmãos Rhonald e Rhobson Simomura, muitos competidores e apreciadores do universo a motor puderam ter acesso mais fácil a peças de alta performance, como as das marcas Beep Turbo e Ancona Racing. E, assim, puderam preparar e customizar os seus veículos para acelerar numa pista de corrida ou, simplesmente, dar um passeio cheio de estilo pelas ruas da cidade.

No mercado há mais de 20 anos, a Street Tribe Garage foi responsável por centenas de projetos para arrancada, drift e personalização. E, em todos os trabalhos, um detalhe sempre chama a atenção: o uso do condicionador de metais MILITEC 1.

“Procuro sempre orientar os clientes a adotá-lo. Eles até dizem que sou meio chato com isso, mas prezo pela durabilidade e segurança dos motores que preparo”, revelou Rhonald, de 39 anos, que também é piloto de arrancada da equipe Street Tribe.

Em um bate-papo com o blog MILITEC Brasil, Rhony, como ele é mais conhecido no meio profissional, relata o episódio inusitado que o fez virar um consumidor fiel do MILITEC 1 e também como surgiu a ideia de apostar no drift e na arrancada em solo brasileiro lá pelos idos de 1990.

A Street Tribe também foi parar no  YouTube , em que exibe seus projetos e tira as dúvidas de internautas sobre os serviços de preparação de veículos, acessórios automotivos, dicas automotivas, entre outros.

Blog MILITEC 1 – O que fez você não abrir mais mão do MILITEC 1 nos seus projetos dentro e fora das pistas?

Rhony Simomura – Eu já usava MILITEC 1 nas provas de arrancada das quais eu participava. Porém, não havia testado o produto em situações extremas. Em 2000, na Copa Paraná de Arrancada, tive um problema no cárter com o meu Gol 2.0 turbo, e não dava para corrigir entre uma bateria e outra. Então decidi competir sem óleo no cárter, usando apenas o MILITEC 1. Apesar de também estar vazando, ele já tinha fixado nas peças, o que me deixou mais tranquilo. Fiz duas puxadas sem óleo, somente com o MILITEC 1, e ainda consegui vencer.

A partir daí, nunca mais deixei de usar, tanto nos projetos de carros de competição quanto nos de passeio.

Blog MILITEC 1 – Quais são os tipos de motores que passam pela Street Tribe e usam o condicionador de metais?

Rhony Simomura – O principal foco da Street Tribe hoje são os carros quatro cilindros turbo, principalmente, os modelos Volkswagen AP, a paixão de boa parte dos brasileiros que gostam de preparação.

Entre os modelos de competição que projetamos com o MILITEC 1, estão: um VW Gol 1.9 turbo 1986, um VW Gol Força Livre 2.0 turbo e um VW Gol 1.6 Furgão 1986.

Já entre os projetos de rua, usamos o produto, por exemplo, numa VW Parati Surf 1.8 aspirado 1995, Ford Del Rey 1.6 original 1981, VW Kombi 1.6 a ar original 2005 e Nissan March 1.6 S original 2017.

Blog MILITEC 1 – Com a experiência de mais de duas décadas usando o MILITEC 1, qual é a principal vantagem que você destaca?

Rhony Simomura – Usamos o produto pela qualidade e pelos resultados comprovados pelos nossos próprios testes, tanto em competições quanto nas ruas.

A principal vantagem é o fato de a MILITEC Brasil ser uma empresa que está há anos no mercado e com a experiência em diversas aplicações e segmentos.

Veja mais sobre o que pensa a Street Tribe em relação ao MILITEC 1.

Blog MILITEC 1 – Qual é a diferença entre óleo lubrificante e MILITEC 1?

Rhony Simomura – A função do óleo é diferente da função do condicionador de metais. O primeiro, além de lubrificar, reduz a temperatura da peça, enquanto o MILITEC 1, por meio do processo de *adsorção, faz com que diminua ainda mais o atrito entre as peças e o metal tenha maior resistência.

O MILITEC 1 usa o fluido lubrificante como um “meio” para chegar aos componentes de maior atrito, sem alterar a composição original do óleo.

É importante salientar que o óleo não pode ser substituído completamente. São produtos que se completam e, na minha opinião, deveriam ser usados em qualquer tipo de motor.

É um produto com embalagem única no mercado. Está bem claro no rótulo como deve ser utilizado. Sempre recomendo a aplicação do MILITEC 1 a cada 20 mil quilômetros rodados e sempre com óleo e filtro novo.

Street Tribe explica por que as montadoras têm medo que consumidores usem MILITEC 1

Blog MILITEC 1 – Você indicaria o MILITEC 1 para que tipo de carro ou situação de uso do veículo?

Rhony Simomura – Devido à má qualidade do combustível nacional ou de procedência duvidosa, pode haver problemas até mesmo antes dos 100 mil quilômetros.

A aplicação do MILITEC 1 pode proteger melhor todos os componentes. Como disse anteriormente, por meio do processo de adsorção, o condicionador protege as peças reduzindo essa corrosão e a oxidação também.

Para quem não sabe, adsorção é o processo de fixação de molécula de uma substância na superfície de outra.

Street Tribe explica a maneira correta de usar MILITEC 1

Blog MILITEC 1 – Há laudos técnicos que comprovam a eficácia do MILITEC 1?

Rhony Simomura – Sim, existem laudos técnicos, realizados pela UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), que comprovam a eficácia do MILITEC 1 após ensaios realizados em laboratórios por profissionais da área de Tribologia (ciência que estuda o atrito).

Há ainda um laudo técnico da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) que comprova a ausência total de ácido clorídrico na composição do produto.

Street Tribe mostra a verdade sobre o MILITEC 1

Blog MILITEC 1 – Como surgiu a ideia de criar a Street Tribe Garage?

Rhony Simomura – Veio quando eu e meu irmão Rhobson morávamos no Japão. Lá existia uma equipe de drift chamada Street Tribe. Voltamos para o Brasil e decidimos abrir uma loja em Londrina comercializando sons automotivos e acessórios para tunning.

Depois vieram as peças para veículos de alta performance, muito difíceis de se encontrar naquela época. Em 1999, surgiu a Street Tribe Garage, com a filosofia voltada para a tribo de rua que curte modalidades automobilísticas.

Com a explosão do filme “Velozes e Furiosos”, em 2001, a procura por acessórios e equipamentos de tunning cresceu. A Street acabou sendo uma das lojas pioneiras nesse conceito, a partir do conhecimento e da experiência que adquirimos em eventos e oficinas no Japão.

Além de preparar e de customizar os veículos, também competíamos na arrancada e nos apresentávamos em shows de drift. Chegamos a importar modelos clássicos da modalidade, como o Nissan Skyline R33 e o Nissan Silvia 180 SX.

Blog MILITEC 1 – A Street Tribe está com projetos em andamento?

Rhony Simomura – Sim. Estamos com sete veículos em construção. E preparando o primeiro modelo de carro que deu origem ao drift, o Toyota AE86. O projeto deve ficar pronto entre 2022 e 2023.

Nos últimos dois anos, focamos com força as arrancadas. Montamos veículos para as áreas 43 (Londrina), 44 (Maringá) e 011 (São Paulo).

Cada uma dessas regiões tem uma lista de 20 carros para a disputa do Armageddon, evento que reúne os preparados mais rápidos do Brasil – a disputa mais recente ocorreu no último mês de julho, em Balneário Camboriú (Santa Catarina).

Entenda o MILITEC 1

MILITEC 1 é o primeiro e melhor condicionador de metais, que protege o seu equipamento de verdade, porque é o único com a exclusiva tecnologia Dry Impregnated Lubrication. MILITEC 1 simplesmente usa o lubrificante como um meio para chegar às superfícies metálicas em atrito e aos pontos críticos de calor dentro do equipamento. Chegando a esses locais, MILITEC 1 sai completamente do lubrificante e as moléculas de MILITEC 1 fixam-se na superfície metálica (adsorção*). Isso ocorre entre 38 OC e 66 OC, dependendo das condições de atrito e carga. O efeito dessa reação enrijece a superfície metálica (não a endurece), tornando-a aproximadamente 17 vezes mais resistente quando a reação se completa. Além do aumento da resistência metálica, MILITEC 1 reduz drasticamente o atrito, melhorando o aproveitamento de energia e resultando em aumento da potência ou diminuição do consumo, além de reduzir as emissões de gases poluentes.

*Adsorção é a fixação de molécula de uma substância na superfície de outra.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!