13 de agosto de 2021

Militec 1 reduz custos e aumenta a vida útil de maquinário na área industrial, comprova pesquisa

Testes feitos por universidade mineira mostram a importância do produto no uso de qualquer equipamento que exija a necessidade de lubrificação, seja com óleo ou graxa

O usuário de MILITEC 1 já conhece na prática os benefícios do condicionador de metais no motor e no desempenho do carro. Melhora o consumo e o rendimento do veículo e, principalmente, diminui o desgaste das peças causado pelo atrito. O que alguns não sabem é que o produto também tem aplicação industrial e com as mesmas vantagens observadas no processo automotivo.

Uma pesquisa feita na Universidade Federal de São João Del Rey (UFSJ), em Minas Gerais, mostrou a importância de MILITEC 1 no uso de qualquer equipamento que exija a necessidade de lubrificação, seja com óleo ou graxa.

Testes feitos no Laboratório de Sistemas Dinâmicos (Lasid) da UFSJ comprovaram que MILITEC 1 é capaz de reduzir as vibrações e a temperatura em rolamentos rígidos de uma máquina.

“O resultado só constatou o que eu imaginava”, destaca Jorge Nei Brito, professor do Departamento de Engenharia Mecânica da UFSJ. Ele conta que os testes foram feitos a partir de um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), sugeridos por um dos seus orientandos.

O então aluno Marcos Vieira Albuquerque, hoje doutor em Engenharia Mecânica, conheceu a aplicação do produto numa empresa e a redução nos níveis de vibração, mas queria ter certeza de que era o MILITEC 1 o responsável pelo resultado.

A aplicação do MILITEC 1 é bem diversificada, como em sistemas hidráulicos.

MILITEC 1 adsorve* nos metais, reduzindo o atrito

A vibração e temperatura são dois dos principais fatores para possíveis problemas no funcionamento e desgaste dos componentes de dispositivos industriais, observa Jorge Nei, com a experiência de quem é pós-doutor em Engenharia Mecânica, na área de Monitoramento de Máquinas.

“As indústrias buscam diminuir os custos de manutenção corretiva e aumentar a vida útil dos equipamentos, bem como ampliar os investimentos em técnicas de manutenção preditiva e preventiva”, ressalta.

Nos testes de bancada, o objetivo era constatar os níveis de vibração dos rolamentos durante a operação, após adicionar o condicionador de metais na graxa semissintética utilizada para lubrificação. Também foi realizada a análise de termometria.

No primeiro experimento, o dispositivo apresentava algum defeito. No segundo, os rolamentos foram completamente limpos e testados sem lubrificante. E, numa terceira fase, os rolamentos foram substituídos por um novo grupo sem defeito.

Segundo o professor, os resultados experimentais mostraram que a adição na graxa diminuiu os níveis de vibrações e a temperatura de funcionamento dos rolamentos. Enquanto os testes sem lubrificação comprovaram que o MILITEC 1 adsorve* às superfícies metálicas, reduzindo o atrito.

Já a avaliação com os novos rolamentos foi essencial para mostrar que os rolamentos defeituosos produziram quase o mesmo nível de vibração dos novos com a aplicação de MILITEC 1.

Ainda conforme a pesquisa, mesmo com a ausência de lubrificante, a presença do condicionador permitiu baixo atrito e baixa resistência ao rolamento.

“Mas o condicionador não deve ser usado sem lubrificação”, frisa o docente da UFSJ. “A resistência ao rolamento causada pela graxa faz com que a temperatura aumente devido ao esforço de cisalhamento sobre o filme lubrificante”, complementa.

A indústria da cerâmica é outra área que exige a presença de condicionador de metais em maquinários pesados.

Resultado com MILITEC 1 vira artigo em congresso internacional

Os detalhes da pesquisa serviram de subsídio para um artigo de Jorge Nei, publicado durante o 23º Congresso Internacional de Engenharia Mecânica, promovido pela Associação Brasileira de Engenharia e Ciências Mecânicas, em 2015, no Rio de Janeiro.

“Condicionadores de metal são eficientes e podem ser considerados uma boa alternativa para prolongar a vida útil dos rolamentos e uma opção interessante para o planejamento e a programação de manutenção de equipamentos, garantindo a produção e postergando a manutenção”, escreveu o especialista em detecção de falhas em máquinas rotativas por meio de técnicas preditivas.

A manutenção preditiva consiste no monitoramento de componentes, equipamentos ou máquinas. É feita por meio de análises das condições, nível de performance e sinais de falhas potenciais ou funcionais.

MILITEC 1 pode ser usado em todos os tipos de máquinas

O MILITEC 1 pode ser usado em qualquer tipo de equipamento industrial, como grupos geradores, compressores, incluindo os de refrigeração, redutores, mancais de rolamento e deslizamento, bombas, sistemas hidráulicos, correntes transportadoras e caixas redutoras.

É indicado, principalmente, para maquinário que opera em condições desfavoráveis, expostos a cargas elevadas, altas temperaturas, contaminação por água, solventes, ácidos ou contaminantes sólidos.

Entre as aplicações industriais mais comuns estão: mineradoras, cerâmicas, processamento de fosfato, indústrias químicas, usinas de asfalto, usinas de álcool, siderúrgica, indústria de papel e celulose e equipamentos fora de estrada.

Compressor de refrigeração é mais um equipamento industrial que pode receber o MILITEC 1.

Entenda o MILITEC 1

MILITEC 1 é o primeiro e melhor condicionador de metais, que protege o seu equipamento de verdade, porque é o único com a exclusiva tecnologia Dry Impregnated Lubrication. MILITEC 1 simplesmente usa o lubrificante como um meio para chegar às superfícies metálicas em atrito e aos pontos críticos de calor dentro do equipamento. Chegando a esses locais, MILITEC 1 sai completamente do lubrificante e as moléculas de MILITEC 1 fixam-se na superfície metálica (adsorção*). Isso ocorre entre 38° C e 66° C, dependendo das condições de atrito e carga. O efeito dessa reação enrijece a superfície metálica (não a endurece), tornando-a aproximadamente 17 vezes mais resistente quando a reação se completa. Além do aumento da resistência metálica, MILITEC 1 reduz drasticamente o atrito, melhorando o aproveitamento de energia, resultando em aumento da potência ou diminuição do consumo, além de reduzir as emissões de gases poluentes.

*Adsorção é a fixação de molécula de uma substância na superfície de outra.

As fotos divulgadas nesta página pertencem ao banco de imagens para imprensa da Secom/Gov.SC e da Cat.com

1 Comentário

  1. Fábio de Sousa dos Santos disse:

    Militeci01 pra mim tá aprovado eu indicou todos aqueles q possui dúvidas sobre o produto a usarem sem medo militeci01 e um produto de autar confiança .

    0

Deixe o seu comentário!