Andam perguntando se MILITEC 1 funciona.
Chegou a hora de você comprovar por conta própria.

A MILITEC é uma companhia com mais de 28 anos de experiência e tradição no mercado brasileiro. Nosso produto tem eficácia comprovada e atestada pelos mais de 5 milhões de consumidores que confiam a proteção de seus motores à nossa fórmula.

ESTÁ COMPROVADO. MILITEC 1 NÃO CAUSA CORROSÃO.

Em 2019, foram realizados diversos testes de MILITEC 1 em conjunto com seis marcas diferentes de óleos lubrificantes. O resultado de todos os laudos comprova que os índices de corrosão permaneceram os mesmos, tanto na análise individual dos óleos como também nas análises em conjunto com MILITEC 1.

Confira os laudos e comprove

Utilizo e recomendo MILITEC 1. Uso no carro de passeio, um Audi A3 180T, e também nos motores de competição, inclusive na minha lancha, que possui um motor Yamaha V4 de 1700cc 2 tempos.
Rodrigo Polasek

Confira mais depoimentos como este.

Comprometimento com a qualidade e transparência com o consumidor.

Desde o início da nossa trajetória, atendemos às mais rigorosas normas exigidas pelos órgãos brasileiros, e cada embalagem de MILITEC 1 é resultado de anos de pesquisas realizadas com um único objetivo: obter um produto de alta qualidade.

Porém, após o vazamento de documentos sigilosos que revelam nossa presença em um processo administrativo da ANP, a eficiência do nosso produto vem sendo questionada. E é por isso que queremos apresentar o nosso posicionamento e convidar você a entender melhor essa situação para comprovar por conta própria a eficiência do MILITEC 1.

Confira a nota oficial do nosso
Diretor Comercial, Paulo Germano:

Olá, eu sou o Paulo, diretor comercial da Militec Brasil e estou aqui hoje para esclarecer uma série de mentiras que estão falando sobre nosso produto.

Nós da Militec estamos há 28 anos no mercado brasileiro e neste tempo conquistamos a satisfação de mais de 5 milhões de consumidores, sempre pautados pela transparência em relação a que o produto se propõe.

Militec 1 é um produto inovador que veio pra trazer economia para o usuário.

E novas tecnologias incomodam quem está preso a velhos paradigmas.

Militec cresce ano a ano e algumas pessoas preferem atacar nossa imagem para se auto promover e ganhar audiência.

Falam como autoridades no assunto, levando seus seguidores ao erro, a interpretar inverdades como verdades.

Cuidado pessoal com quem busca desqualificar Militec sem nunca ter usado nosso produto e sem ao menos ter interesse em conhecer de verdade como funciona nosso produto.

Por isso, esclarecemos primeiro que Militec é um condicionador de metais que não tem nenhuma função em relação ao óleo. Mesmo que, na maioria dos casos, Militec-1 seja adicionado ao óleo, não é um aditivo de óleo, pois não contém melhoradores do índice de viscosidade, não alterando a composição físico-química, nem o intervalo de troca de óleo. Quando o produto chega ao metal ele sai do óleo.

A função principal de Militec é tratar o metal. Ou seja, preservar a superfície das partes metálicas do motor em relação a desgastes. Militec mantém o desgaste do equipamento como ele está. Nunca falamos, por exemplo, que o produto restaura as partes móveis ou repõe material.

Quem fizer teste do Militec como lubrificante não vai concluir nada porque o produto não é um lubrificante. Os testes precisam ser feitos com os metais porque o produto fica mais tempo no metal para preservar a peça.

Uma grande mentira é que a ANP teria reprovado o Militec. A ANP nunca reprovou o produto. A ANP no passado fez uma análise de conformidade quanto a uma informação do nosso frasco e abriu um processo administrativo contra a Militec alegando inconformidade nesta informação.

Vale ressaltar que a Militec ainda nem foi citada formalmente sobre esta decisão e alguns veículos já condenam a Militec sendo que nem tivemos ainda oportunidade de defesa junto ao órgão. Aliás, a ANP nem regula mais esse mercado. Se trata de uma discussão passada.

Aliás tem gente dizendo até que nosso produto foi reprovado pela Marinha Americana. Não falamos de assuntos internacionais aqui no Brasil porque são questões comerciais e de legislações específicas de cada país que não nos competem. Mas podemos afirmar que Militec é vendido em diversos países do mundo para muitos segmentos como carros, motos, embarcações, transporte industrial e até mesmo armamentos para civis e militares.

Uma mentira maior ainda. Quem afirma que Militec corrói o motor porque tem cloro na fórmula ou desconhece do que está falando, ou não conhece Militec ou está de má fé.

Uma suposta presença de cloro poderia levar ou não a cloretos ácidos, os quais poderiam ou não elevar a acidez do produto e isso poderia ou não acarretar corrosão. Ou seja, muitas hipóteses não confirmadas para levar a uma conclusão absolutamente hipotética e não comprovada.

Não existe nenhuma evidência de cloretos ácidos no Militec e nenhuma comprovação de que Militec prejudica de alguma forma os motores.

Ao contrário, em estudo do professor Molina da UFMG, o qual nós anexamos em nossa página na Internet, há comprovação disso.

E o principal, na prática, não recebemos reclamações sobre isso de nossos clientes.

Adicionalmente, a Militec trabalha com empresas que usam o produto há mais de 15 anos e empresas de corrida que usam o produto em condições extremas de desgaste e comprovaram na prática como o produto aumenta a durabilidade dos equipamentos no longo prazo.

Na GT Sprint Race, o CEO da marca e piloto Thiago Marques, confirma que há aumento de performance com a utilização do Militec 1, o qual ele considera essencial para manter qualidade mecânica, resistência e credibilidade dos carros. Segundo Marques, a equipe tem um recorde utilizando o produto: “Essa é uma marca histórica, tivemos três anos sem ter quebra de motor, e não existe, no mundo todo, uma categoria com um desempenho desses”, frisa.

O Diretor de Operações da Auto Viação São José dos Pinhais – umas das principais companhias de ônibus dos transporte público Curitiba e São José dos Pinhais – Dante Franceschi Filho, também corrobora com a eficiência de Militec. Ele analisou dados de desempenho da frota e de durabilidade de componentes mecânicos obtidos por meio do uso do Militec 1 desde 1992. De acordo com Franceschi Filho, há motores com mais de 1,5 milhão de quilômetros rodados sem desgaste excessivo ou quebra de componentes, enquanto o normal seria que, com até 600 mil quilômetros rodados, os motores desse porte precisassem passar por grandes reparos. Ou seja, Militec 1 reduz os custos com manutenção, segundo ele. “São investimentos em equipamentos ou acessórios que têm aumentado o desempenho da frota para além do esperado pelos fabricantes. São dados de tecnologias adotadas, testadas e validadas”, explica.

Então, gente, cuidado com o que ouvem por aí. Se tiverem qualquer dúvida, entrem em contato com a gente ou busquem no mercado opiniões isentas de quem realmente entende do que está falando como referência.

Sobre a Militec Brasil

A Militec Brasil é representante exclusiva e oficial da marca Militec 1 no Brasil. Trata-se de um condicionador de metais usado em motores, junto ao óleo, para diminuir o desgaste das peças e ainda aumentar potência, gerar economia de combustível e reduzir a emissão de gases poluentes. O produto também tem indicação de uso em engrenagens em geral. Militec-1 funciona em qualquer lugar onde duas peças de metal se friccionam, sem alterar as tolerâncias de folga do equipamento. Pode-se aplicar Militec-1 em motores de todos os tamanhos, de qualquer combustível, de dois ou quatro tempos; transmissões e diferenciais automotivos ou industriais; compressores de todos os tipos, incluindo os de refrigeração, rolamentos, redutoras, mancais, bombas e sistemas hidráulicos, correntes, armas, jet skis, karts, bicicletas, hobby modelismo, entre outros. Militec-1 é também um excelente fluido de corte para ferramentas de torno e usinagem.

Mais informações www.militecbrasil.com.br

Paulo Germano
Diretor Comercial da MILITEC Brasil

Mais confiança,
menos dúvidas.

Ainda está se perguntando sobre o funcionamento de MILITEC 1 em seu motor? Então, confira o FAQ com as respostas para as perguntas mais comuns sobre o nosso produto:

O QUE É E COMO FUNCIONA MILITEC 1?

O MILITEC 1 é um condicionador de metais, ou seja, ele serve como uma substância protetora para superfícies metálicas em atrito. Para proteger o seu motor, ele deve ser adicionado ao óleo, que serve como condutor de MILITEC 1 aos pontos críticos de atrito e calor. Chegando lá, o produto fixa-se nas superfícies metálicas, criando uma proteção e tornando-a 17x mais resistente.

COMO MILITEC 1 É PRODUZIDO?

MILITEC 1 é produzido nos Estados Unidos e fabricado a partir da mistura de produtos químicos de última geração. O produto final do processo de reação química é uma substância única e uniforme, na qual as moléculas não se separam mais e tem como propriedades a proteção e o condicionamento de metais.

MILITEC 1 É UM ADITIVO DE ÓLEO?

Não. Um aditivo transforma as propriedades do óleo, diferentemente de MILITEC 1, que age exclusivamente no metal. Por isso, MILITEC 1 é um condicionador de metais que protege o motor.

MILITEC TEM CLORO?

A fórmula de MILITEC 1 é segredo industrial. Mas garantimos que o produto não é corrosivo, não gera ácido clorídrico e não é perigoso para o seu motor, conforme o laudo técnico N° 03/99 realizado pela UFMG. Nunca houve nenhuma manifestação em relação a isso em 28 anos de história do produto no Brasil.

MILITEC ESTRAGA O MOTOR?

Não, de forma alguma. MILITEC 1 é um condicionador de metais desenvolvido após anos de pesquisas com o intuito de preservar o motor e ajudar o consumidor a aumentar o tempo de vida de superfícies e mecanismos metálicos. Sua fórmula é estável e não corrosiva. São mais de 5 milhões de consumidores satisfeitos em todo o território brasileiro.

MILITEC 1 É COMERCIALIZADO REGULARMENTE?

Os produtos MILITEC estão regulares no mercado. A resolução ANP número 804, de 20/12/2019, que estabelece critérios para obtenção do registro de graxas e óleos lubrificantes a serem comercializados no território nacional, além de responsabilidades e obrigações dos detentores de registro, produtores e importadores de lubrificantes não lista a categoria de condicionadores de metais, deixando claro em parágrafo único do artigo 2 do capítulo 1 que os produtos não abrangidos pela Resolução estão dispensados de registro prévio.